NUTRIÇÃO – INTRODUÇÃO

A nutrição toca, conecta e molda todos os aspectos do mundo biológico.1 Simpson e Raubenheimer

De acordo com a análise mais rigorosa alguma vez efectuada, a dieta é a causa mais relevante na incidência de doença e mortalidade.2 A importância da dieta é explícita no facto de que os alimentos são fundamentais para fornecer os compostos que, literalmente, constituem o organismo e permitem a actividade biológica – o que implica uma dependência premente na sua prospecção, consumo e metabolização. A maior área de contacto do corpo humano com o ambiente está, precisamente, implicada no processamento e absorção dos alimentos: a superfície intestinal é 100 vezes maior do que a superfície da pele, além de que contém a mesma quantidade de neurónios do que a medula espinal, cerca de 100 triliões de microorganismos de 40 000 espécies diferentes, dois terços das células imunitárias e milhares de células endócrinas que produzem mais de 20 hormonas.3

Ao determinar tão magnanimamente os aspectos da vida dos organismos, a nutrição influencia todo o ecossistema – e, para lá do homem, a estrutura social. Consequentemente, a estipulação científica dos requisitos dietéticos necessita de atender a essa mesma pluralidade, para impedir as lacunas que caracterizam as análises reducionistas convencionais.

Apesar de a área da nutrição ser artificialmente compartimentalizada no estudo dos nutrientes, é, na realidade, integrada por um espectro de matéria que se estende desde os princípios biológicos mais básicos até às considerações deontológicas mais profundas, sem o qual é impossível corresponder à universalidade do seu carácter. Por essa razão, as conclusões de um grupo de dados requerem uma justaposição com as conclusões de outro grupo de dados, para o estabelecimento de uma resposta realmente fidedigna.

Evidência Evolutiva – As influências dietéticas que proporcionaram o espectro de adaptações que caracterizam o ser humano.

Evidência Nutricional– Os requisitos nutricionais humanos relativamente às propriedades bioquímicas dos alimentos.

Evidência Patológica O papel causal da dieta no desenvolvimento das doenças.

Evidência EcológicaO impacto das opções dietéticas na integridade do ecossistema.

Evidência HumanitáriaO impacto das escolhas dietéticas nos sistemas globais de alimentação.

Evidência Económica– As consequências financeiras individuais e sociais da tipologia dietética.

Evidência ÉticaAs implicações morais das escolhas alimentares.

O nutricionismo revolve à volta da prevenção de deficiências, mas, simultaneamente, subestima os riscos inerentes aos excessos, assim como os impactos sociais, ecológicos e éticos das promulgações dietéticas. Por sua vez, a postura científica depende da avaliação universal do conhecimento, para servir, adequadamente, os desígnios do mundo real.


1 – Stephen J. Simpson, David Raubenheimer. The Nature of Nutrition: A Unifying Framework from Animal Adaptation to Human Obesity.
2 – US Burden of Disease Collaborators. The State of US Health, 1990-2010. Burden of Diseases, Injuries, and Risk Factors. JAMA. 2013;310(6):591-606.
3 – Emeran A. Mayer. Gut feelings: the emerging biology of gut–brain communication. Nature Reviews Neuroscience 12, 453-466 (August 2011)

Leave a Reply