NUTRIÇÃO E A EVOLUÇÃO DA VISÃO HUMANA

iconvisao

O primeiro contacto com os alimentos é efectuado através dos sentidos, nomeadamente da visão e do olfacto. A visão dos animais preparados para predar tem uma elevada sensibilidade nocturna e uma capacidade de distinção de cores menos desenvolvida. Os olhos dos gatos reflectem cerca de 130 vezes mais luz do que os dos humanos e o seu limiar mínimo de visão de luz é aproximadamente 6 vezes mais baixo. Os cães também estão excepcionalmente adaptados para ver com baixos níveis de iluminação e possuem fotorreceptores apurados para detectar movimento e formas. No entanto, possuem apenas dois tipos de cones visuais, o que os impede de distinguir entre comprimentos de onda de luz médios e longos, que aparecem como verde, amarelo-verde, amarelo, laranja e vermelho. Essa limitação é semelhante à de pessoas daltónicas, que não têm os cones sensíveis à luz verde e, caracteristicamente, tendem a confundir o vermelho e o verde.1

Em contrapartida, os primatas frugívoros possuem três cones visuais – são tricromatas – o que lhes confere a capacidade exacerbada de visão a cores, nomeadamente pela distinção entre verdes e vermelhos, que se desenvolveu como uma adaptação à necessidade de reconhecimento dos diferentes graus de maturação dos frutos – amarelos, laranjas e vermelhos – por entre a folhagem uniformemente verde. De facto, há evidência de que a tricromacia de certos primatas e as propriedades reflectoras do espectro de certos frutos tenham co-evoluído. Algumas árvores tropicais dependem quase exclusivamente de primatas para a dispersão das suas sementes e, quando estão maduros, os seus frutos têm uma cor distinta que permite sinalizar os observadores tricromatas.2 Para além disso, os primatas possuem visão binocular, na qual os dois olhos ficam perto um do outro no mesmo plano para que os seus campos de visão se sobreponham, o que confere a capacidade de ver o mundo a três dimensões. Isso permite efectuar julgamentos precisos relativamente à relação entre os objectos no espaço, que são fundamentais para a deslocação nas árvores.3 A visão humana surge de uma predilecção dietética tipicamente frugívora.

tricromata1

f34-40-e1470570645720


1- Miller PE, Murphy CJ. Vision in dogs. J Am Vet Med Assoc. 1995 Dec 15;207(12):1623-34.
2- Booth, Ronald G. (2002) Perception of the Visual Environment. Springer
3- William Haviland, Dana Walrath, Harald Prins, Bunny McBride. (2010) Evolution and Prehistory: The Human Challenge. Wadsworth Publishing


Add Comment